Iniciando sua carreira em 2009, Khaoz Fraktal - produtor Musical e DJ - desde cedo (aos 16 anos) se interessa pela mixagem e produção musical. Após 4 anos adquirindo experiências na pista, a princípio tocando em festas open air em sua cidade, e ao longo do tempo aprimorando suas criações musicais, lança seu projeto Alien Chaos, em 2013.

O projeto Alien Chaos surge de uma constante variação de padrões geométricos dentro de uma linha do tempo. Ele usa sua DAW (Digital Audio Workstation) para criar e manipular ondas sonoras que serão transmitidas aos ouvintes através da vibração do ar no ambiente. Sons líquidos, granulados e efeitos de impacto formam uma atmosfera alienígena, leads afiados por filtros interagem entre a batida e completam o ritmo da viagem levando o ouvinte a um estado de espírito elevado.

 

Atualmente, Khaoz Fraktal espalha sua mensagem se apresentando em eventos de música eletrônica, deixando uma sensação de liberdade e euforia para os ouvintes através de sua música. Lança álbuns solo e músicas em colaboração com outros artistas, participando de uma verdadeira comunidade. Além disso, ministra cursos sobre produção musical  levando conhecimento e estimulando a criatividade, em uma conexão com a arte e a ciência, construindo novos caminhos.

Além do Brasil, o projeto já pôde levar sua energia para pistas em países do exterior como Suíça, Alemanha, Hungria, Polônia, República Tcheca e Eslováquia. Entre alguns dos eventos no qual esteve presente estão:
 

MASTER OF PUPPETS (CZ)

TRIP TO DARKNESS (CH)

INFINITY UNIVERSE (SK)

INFINITY INDOOR (GER)

NEED FOR SPEED (PL)

ZUVUYA (BR)

SHIVA TRANCE (BR)

MUNDO DE OZ (BR)

FUSION FESTIVAL (BR)

PULSAR (BR)

 

Suas influências são:

Claustrofobia

Rage Against The Machine

AC/DC

Cypress Hill

Creedence

Pennywise

Gorillaz

Cine Mad in Chaos

Groundation

No Psychedelic Trance:

Bizzarre Contact

GMS

Quadra

Xpiral

Headroom

Onionbrain

Grouch

Ataro

Con Un Drum

Mark Day

Paralocks

Hyperactive25

Parandroid

Arcek

Kindzadza

Infra

SOBRE

ABOUT

Khaoz Fraktal - music producer and DJ - began his career in 2009 and since very young (16 yo) he is interested about mixing and music producing. After four years acquiring experiences in the dance floor, in the beginning playing at open air parties in his city and as time went, improving his musical creations, launches his project Alien Chaos in 2013.

The project Alien Chaos emerges from a variety of geometrical patterns inside a timeline. He uses DAW (Digital Audio Workstation) to create and manipulate sound waves that are transmitted to the listeners through the air vibration in the environment. Liquid and granulated sounds and impact effects build an alien atmosphere, leads sharped by filters interact between the beats and fulfill the rhythm of the trip taking the listener to a high spiritual state.


 

 

 

 

Nowadays, Khaos Fraktal transmits his message presenting at electronic music events, leaving a freedom and euphoric feeling to the experiencers through his music. He launches solo albums and also collabs with other artists, joining a true community. Besides, he teaches music production classes, sharing his knowledge and stimulating creativity, in a connection of art and science, building new paths.


Besides Brazil, the project had already had the opportunity to take its energy to the dance floors in other countries such as Swiss, Germany, Hungary, Poland, Czech Republic and Slovakia. Some of the events where he was at are:

 

MASTER OF PUPPETS (CZ)

TRIP TO DARKNESS (CH)

INFINITY UNIVERSE (SK)

INFINITY INDOOR (GER)

NEED FOR SPEED (PL)

ZUVUYA (BR)

SHIVA TRANCE (BR)

MUNDO DE OZ (BR)

FUSION FESTIVAL (BR)

PULSAR (BR)

 

His influences are:

Claustrofobia

Rage Against The Machine

AC/DC

Cypress Hill

Creedence

Pennywise

Gorillaz

Cine Mad in Chaos

Groundation

In Psychedelic Trance:

Bizzarre Contact

GMS

Quadra

Xpiral

Headroom

Onionbrain

Grouch

Ataro

Con Un Drum

Mark Day

Paralocks

Hyperactive25

Parandroid

Arcek

Kindzadza

Infra

Entrevista feita por Parandroid para o website Instinct Learning

Interview made by Parandroid for the website Instinct Learning

Por favor, conte-nos um pouco sobre sobre você.

Olá, me chamo Dennison Souza, nasci no Brasil em 1992 e amo fazer música, rir, falar sobre produção musical, comer e repetir tudo de novo.

 

Como você chegou no mundo do Psytrance?

Quando eu tinha 15 anos, era acostumado a sair em parques e praças da minha cidade; me sentia muito melhor lá, perto da natureza, compartilhando momentos com pessoas que tinham os mesmos ideais que eu. Alguns amigos DJs sempre falavam sobre sobre suas experiências em festas psicodélicas, então comecei a pesquisar na internet, assistindo vídeos, tentando entender tudo dentro do Psytrance. Um dia (em meados de 2007) tive a oportunidade de ir à uma festa free em minha cidade onde meus amigos também se apresentariam. Foi um dia incrível, tive uma experiência muito boa naquele lugar, senti que todos estavam lá saindo da rotina, dançando, e realmente interagindo entre eles. E assim minha jornada no Psytrance começou!

Momentos chave conectados à psicodelia em sua vida?

Não posso deixar minha primeira festa fora dessa questão, era uma festa à fantasia, meu amigo e eu não estávamos fantasiados, mas foi muito divertido ver as pessoas interagindo com seus personagens, que iam de Power Rangers e bebês até pessoas vestidas de seda (Colomi)! (risos). Nós conhecemos muitas pessoas e tenho muitas boas memórias deste dia.

Após isso, comecei a frequentar festas maiores em minha cidade, para mais ou menos 20 mil pessoas com grandes artistas do psytrance mundial como GMS, Quadra, Bizarre Contact, Xerox and Illumination e com isso comecei aprender mais sobre gêneros, estilos diferentes… e aí nasceu meu interesse por tocar. Um amigo meu tinha os equipamentos e sempre fazíamos festas onde pude praticar mixando nas CDJ’s.

Então, conheci uma pessoa muito importante para a psicodelia em minha região, o DJ Gabriel Mello. Esse cara foi a primeira pessoa a acreditar em meu trabalho e me colocou para tocar nas festas dele; naquele tempo ajudávamos a arrumar a festa, muitas vezes dormindo no local, colocando as caixas de som, arrumando a decoração, etc. Todo o esforço era muito bem recompensado quando a festa estava acontecendo, vendo as pessoas dançando até o final.
Também encontrei o meu amor na cena trance e nosso casamento foi celebrado com uma festa psy. Após isso viajamos para Europa e lá eu tive a experiência mais doida de toda a minha vida, morando na Polônia, lugar totalmente diferente do meu país. Lá fiz boas conexões, tocando em diferentes países e percebendo que pessoas já conheciam a minha música lá.

Quando você começou a fazer música?

Quando comecei a tocar em 2009 como DJ eu já me interessava por aprender produção musical; um amigo me deu algumas dicas básicas no Ableton então pude aprender sozinho por muito tempo. Claro, no começo era apenas por diversão, mas cerca de 2 anos depois eu comecei me empenhar e trabalhar duro com isso.

 

Como você começa a escrever uma nova track?

Normalmente começo gerando em minha mente novas ideias, como escolhendo um tema para tal e gravando alguns sons do Virus TI, Serum ou até mesmo experimentos malucos como gravar interferências do microfone. Para mim é extremamente importante você entrar no projeto, sentir o flow que deseja, assim, começará a escrever mais rápido e melhor.

 

Onde você pensa que a psicodelia contemporânea vai chegar no Brasil/Mundo?

A Psicodelia contemporânea está trazendo um novo conceito de festas, claramente vemos a evolução acontecendo. A música está se tornando mais rápida e tem muitos elementos baseados no techno e sons mais industriais. A estética está mostrando essa mudança, como nas roupas, decoração e nos line-ups, que estão mais focados no dark e hi-tech, que são estilos mais mecânicos. Isso parece diferente da cena psytrance que conheci há 10 anos atrás, porém, pelo outro lado, o clássico, colorido e hippie style não está acabando, isto é só um novo conceito que está surgindo.

 


Qual é a experiência mais memorável que você já teve em uma gig?

Para mim, a melhor experiência foi A TRIP TO DARKNESS 3 (Suíça). Eu viajei do Brasil (mais ou menos 24 horas) e foi o melhor line up que já toquei, com muitos artistas que me inspiraram por muitos anos! Nesta festa eu estava muito longe de casa, porém quando estava na entrada vi algumas pessoas escutando minha música se preparando para entrar na festa, e isso foi incrível! Sou muito grato pela música, pois ela providencia essas conexões. A música pode levar eu, você, qualquer um para qualquer lugar.

 

Quando você ensina as pessoas, qual é sua abordagem?

Eu gosto de contar da minha experiência, pois acho muito importante compartilhar que você não necessita de equipamentos caros no começo. Eu tinha apenas um simples notebook e um som antigo no qual trabalhei por 4 anos. De qualquer maneira, pude lançar meu primeiro álbum “Alien Talk” e aprender muitas coisas sobre produção musical, então não importa o que você tem, se souber como usar.

© 2019 por Khaoz Fraktal

CONTATO:

alienchaosmusic@gmail.com